22 de nov de 2017

YOGA FILMES - Shiva Rea: Flow Yoga for Beginners


Learn the basics of flow yoga, also called vinyasa yoga, which fuses rhythmic breathing and fluid movement. Hosted by instructor Shiva Rea, this complete workout helps viewers clear their minds, calm their bodies and increase their heart rates. Filmed on the beautiful Hawaiian island of Kauai, this yoga routine starts with a seated meditation and covers Shiva's flowing approaches to classic yoga poses.


Assista aqui: moviedl.us

20 de nov de 2017

YOGA FILMES - Hermógenes, Professor e Poeta do Yoga

 The documentary follows the trajectory of professor Hermogenes, a pioneer of Yoga in Brazil.

Assista aqui: moviedl.us

Sofia - SABEDORIA



Mitologia - Sofia em grego, hohkma em hebraico, sapientia em latim, tudo significa sabedoria. A alma feminina dos deuses judeu-cristãos, fonte de seu verdadeiro poder, é Sofia. Como Deusa da sabedoria, ela tem muitas faces: Deusa Negra, Feminino Divino, Mãe de Deus. Para os gnósticos cristãos, Sofia era a Mãe da Criação: seu marido e ajudante era Jeová; seu santuário sagrado, Magia Sophia, em Istambul, é uma das sete maravilhas do mundo. O seu símbolo, a pomba, representa o espírito; ela é cercada pelas estrelas, um ícone do centro leste para indicar a sua divindade absoluta.

Significado da carta - Sofia grávida lhe oferece sua taça de sabedoria. Está na hora de ligar-se à sua profunda e enriquecedora sabedoria, é hora de silêncio e introspecção; é hora de ouvir o que precisa ser ouvido. Talvez você esteja numa situação que requer orientação. Talvez se veja repetidas vezes em situações semelhantes. Quando se dedica a ouvir a sua própria Sofia interior, você consegue alcançar aquilo de que precisa.

Sugestão de ritual: Ligue-se à Sofia interior

Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida. Sente-se ou deite-se confortavelmente, com a coluna reta, e feche os olhos. Respire fundo e solte o ar pela sola dos pés. Inspire outra vez e, enquanto solta o ar, sinta toda a tensão sendo suavemente puxa-da para fora do seu corpo, como um longo fio, pela sola dos pés. Respire fundo mais uma vez e, ao soltar o ar, relaxe completamente. Sinta o bem-estar espalhando-se como uma sensação de calor cor-de-rosa por todo o corpo.Agora, encontre o lugar dentro de você onde mora Sofia. Ela vive no alto de uma montanha? Num castelo nas profundezas do mar? Numa caverna? Numa árvore? Num deserto? Ela vive no seu cora-ção? No útero? Na cabeça? Assim que tiver uma imagem, sensação ou sentimento de onde ela está, vá ao seu encontro. Qual é o perfu-me do lugar onde mora Sofia — como são as texturas, as plantas, a vida selvagem? Agora que você se familiarizou com o ambiente de Sofia, está pronta para encontrá-la, e ela aparece diante de você.

Você pergunta a Sofia o que precisa saber. Ela responde e você agradece. Ela lhe pede um presente, que você dá com prazer. Ela lhe diz que você pode consultá-la sempre que quiser, pois ela está sem-pre lá, dentro de você. Você é sempre bem-vinda. Ela a abraça e dá um beijo em sua testa, que se arrepia de prazer, enquanto você respi-ra fundo e abre os olhos. Seja bem-vinda!

Desde o momento em que você começa a viver
até a hora de entregar-se à morte tudo o que você experimenta diretamente para si mesma todos os dedos queimados

para descobrir que o fogo é quente todos os fracassos

quando seu desígnio ultrapassa a sua compreensão todas as explorações

de territórios conhecidos e desconhecidos tudo isso são caminhos para mim Procure saber
e você será eu

Es/orce-se para transformar-se e você será eu

O Feminino busca a sabedoria

O Feminino faz parte de todas as mulheres todas as mulheres são a Deusa


todas as mulheres são sabedoria todas as mulheres são Sofia

19 de nov de 2017

Workshop Vivenciando a Mandala Lunar & Benção Mundial {Convite}

Este é um chamado para todas as mulheres que sentem a necessidade de conhecer mais sobre seus ciclos, os ciclos da lua, e como isso influencia diretamente nosso dia a dia em família, no trabalho... É uma vivência voltada para todas as mulheres, que tenha ciclo ou não, que tenham útero ou não, pois todas somos influencias pela Lua.

Adicional ao trabalho da vivência, teremos a Benção Mundial do Útero de dezembro trazendo a união das Mulheres através da Meditação Adicional Círculo de Irmãs. Mulheres, em círculo, transformam o mundo. Transformam seu mundo interno, e o mundo ao seu redor.

Venha estar junto a Natureza, num dia especialmente feito para estar compartilhando, aprendendo, ensinando, vivenciando...

Conduzido pelas Moon Mothers Silvana Bortoncello (MM2) de Canela e Carine Würch (MM2) de São Leopoldo.

Esperamos vocês!!! As vagas são limitadas!

LocalAmarte Biocentro de Desenvolvimento Integral em Três Coroas - RS
Data: 03 dezembro 2017 (domingo)
Horário: 10h as 17h
Contribuição : R$ 125,00 a vista Ou R$ 145,00 em duas vezes (R$ 75,00 inscrição + R$ 70,00 no dia)

O pagamento deve ser feito via depósito bancário do valor da inscrição ou do valor integral (com desconto). Para participação é necessária inscrição antecipada até dia 30 de novembro (quinta-feira).

16 de nov de 2017

YOGA LIVROS - Indicações

Seguem algumas dicas e sugestões de leitura:
Autobiografia de um Iogue de Paramahansa Yogananda
Autoperfeição com Hatha Yoga de Hermógenes
A Tradição do Yoga de Georg Feuerstein
Ashtanga Yoga de Lino Miele
Bhagavad Gita
Yoga Imortalidade e Liberdade de Mircea Eliade
Filosofias da Índia de Heinrich Zimmer
Professor Hermógenes, Vida, Yoga, Fé e Amor
Yoga para Ansiosos  de Hermógenes

O Livro do Yoga por Cristina Brown
O Poder do Agora por Eckhart Tolle


o-coracao-do-yoga-mestre-desikacharO Coração do Yoga por T.K.V. Desikachar - É uma das mais importantes referências entre professores e praticantes dos mais variados estilos, um apanhado de estudos essenciais sobre posturas, respiração, meditação, filosofia e textos clássicos de yoga organizados por T. K. V. Desikachar, professor indiano, filho e aluno de Sri Tirumalai Krishnamacharya, o mais renomado mestre de yoga dos tempos modernos cuja base de seus ensinamentos diz que a prática de yoga deve ser continuamente adaptada para cada tipo de pessoa, com suas características físicas, necessidades, estado de saúde e estilo de vida. O livro “O coração do yoga” é a síntese do legado de Krishnamacharya, que tornou o yoga acessível a milhões de pessoas no mundo todo.

indicação de livro-luz na vida-iyengarLuz na Vida por B.K.S. Iyengar - Na opinião de muitos adeptos do yoga que apreciam o legado de B. K. S. Iyengar, “Luz na Vida” é o melhor livro desse grande professor. Nesta obra, ele compartilha seus 70 anos de experiência nessa jornada, apresentando o yoga através do entendimento dos koshas, as “bainhas” do Ser, do denso ao sutil, apresentando os conhecimentos que perpassam a prática de yoga com uma didática poética. É um livro verdadeiramente inspirador e indico sua leitura tanto para os que já tenham anos de yoga, como para os que estão chegando agora.

bhagavadgita-valor-dos-valores-yogaO Valor dos Valores por Swami Dayananda Saraswati - Um livro incrível que nos faz compreender a importância dos valores éticos de maneira que eles deixam de ser apenas um assunto filosófico, social ou religioso e assumem uma posição de relevância real e prática nas nossas vidas. Exemplificando brilhantemente os 20 valores ensinados por Krishna no capítulo XIII da Bhagavadgita, Swami Dayananda além de nos mostrar a importância de cada valor no sentido de tornar possível o autoconhecimento, faz com que também vejamos racionalmente como eles têm relação direta com nosso estado mental e emocional.

Fontes: 






15 de nov de 2017

YOGA FILMES - Enlighten Up




Film-maker Kate Churchill is determined to prove that yoga can transform anyone. Nick Rosen is skeptical but agrees to be her guinea pig. Kate immerses Nick in yoga, and follows him around ...See full summary »

Director:

 



13 de nov de 2017

Sheila Na Gig - ABERTURA


Mitologia - Antiga Deusa do nascimento e da morte, a figura risonha de Sheila Na Gig, com as duas mãos segurando aberta a sua yoni, adornava muitos portais de igreja até ser derrubada e destruída pelos ofendidos. Os celtas reverenciavam o poder sagrado dos órgãos genitais femininos e usavam esculturas que os representavam para proteção. Sheila Na Gig é retratada aqui como uma bruxa (mulher sábia) em toda a sua glória: caixa torácica de esqueleto, seios secos e caídos, com alguns dentes remanescentes e pouco cabelo, mas vibrante e desafiadora na beleza da sua idade. Essa beleza é direito de toda mulher, que deve reclamá-la. Ela desafia você a olhar para ela, enfrentar o medo de ficar velha e triunfar em sua celebração do que ficará velho e morrerá.


Significado da carta - Sheila Na Gig ri provocantemente para você e a convida a juntar-se a ela na abertura. Está na hora de abrir-se a novas experiências, pessoas, lugares e coisas. É hora de começar novos projetos, forjar no-vas direções, aventurar-se corajosamente. O universo convida você a sair e brincar. Talvez você tenha precisado limitar sua energia para lidar com um ferimento, um luto, um final, ou então não tem senti-do segurança para abrir-se. Talvez tenha precisado de um tempo de recolhimento, harmonização, concentração no seu íntimo. Sheila Na Gig está aqui para lembrá-la de que um período de contração é seguido pela expansão e pela abertura. É hora de alimentar a totali-dade integrando o que a distensão, a expansão e a abertura trarão.


Sugestão de ritual: Crie abertura

Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida. Sente-se ou deite-se, com a coluna reta. Feche os olhos. Respire fun-do e solte o ar fazendo um som qualquer. Inspire outra vez e solte len-tamente o ar com mais som. Deixe sair tudo nesse som, tudo o que você não precisa mais carregar. Começando pelos dedos dos pés, sin-ta ou visualize seu corpo lentamente transformando-se num verde profundamente relaxante, a própria cor da Mãe Terra. Toda vez que inspira você inala o verde, e quando você solta o ar, o verde permeia e estimula seu corpo, até você ficar profundamente relaxada e com-pletamente verde.

Agora visualize, sinta ou perceba um portal à sua frente. Ele é ornado com uma porta de ouro maciço ou com uma simples mas ele-gante porta de madeira? É largo ou estreito, alto ou baixo? Deixe que o portal satisfaça suas necessidades. Quando tiver terminado de criar "o portal dos seus sonhos", fique diante dele e admire o seu trabalho.

Atrás do portal que você acabou de criar fica o Além. No Além há algo que você precisa ver e/ou vivenciar exatamente agora. Quan-do sentir que está pronta, abra a porta e dirija-se para lá. Sinta-se realmente aberta enquanto abre a porta. Quando terminar de ver o que precisa ver e/ou vivenciar no Além, volte por onde entrou e feche a porta.

Olhe para o seu corpo e pergunte a si mesma: "Onde eu preci-so me abrir?" Em seguida, visualize, crie, sinta e/ou perceba um por-tal em si mesma. Abra a porta e deixe entrar o que for preciso. Seu coração precisa abrir-se ao amor? Seus pulmões precisam abrir-se ao perdão? Quando sentir que obteve aquilo de que precisava, feche a porta.

Sinta, vivencie ou visualize o seu corpo ficando verde outra vez. Respire fundo e, ao soltar o ar, deixe o verde sair pela cabeça. Inspire profundamente outra vez e, quando soltar o ar, deixe o verde sair pe-los ombros, peito e braços. Continue inspirando e expirando até to-do o verde ter desaparecido e você sentir-se inteiramente presente e revigorada, relaxada e energizada. Seja bem-vinda!


Eu ilumino a minha vulva para todos, verem Eu a abro bem

o portal por onde tudo passa a passagem para a vida

Eu digo: entre pelo meu portal abra-se ao que existe

Se você tem algo importante mostre
para que todos possam ver

Eu sou a abertura para este mundo o sagrado e o absurdo

o selvagem e o bárbaro o audaz e o impudente Eu sou a bruxa

aberta por tantas voltas destruída

isolada trespassada
Eu sou o portal para a Vida e digo

Abra-o!

6 de nov de 2017

Shakti - ENERGIA


Mitologia - Na índia hindu, Shakti, a Deusa, é ativa, poderosa, vital — a força animadora do universo. O masculino é a força passiva, inerte, adormecida. Cada Shakti tem seu Deus ao qual se une no ato sexual. Sem união, nenhum dos dois pode fazer nada. Para os místicos tântricos, a união definitiva com Shakti acontece no momento da morte. Shakti, representada aqui sentada dentro do ovo luminoso do mundo, é protegida pela serpente kundalini, a emanação da sua própria energia divina.

Significado da carta - Shakti explode na sua vida para energizá-la e revitalizá-la. O cami-nho da totalidade para você agora está em aprender a trabalhar com Shakti: a divina, cósmica, orgásmica energia da Deusa. Você anda se sentindo cansada? A vida a deixa aborrecida, com todas as suas exi-gências? Você fica distribuindo sua energia e vitalidade, sem repor, sem recarregar, revitalizar? Talvez haja algo que você queira manifes-rar mas sente que não tem energia para fazê-lo. Shakti diz que existe energia em abundância disponível para você. Tudo o que você tem de fazer é aprender como ligar-se a ela.

Sétimo:        branco
Sexto:         púrpura
Quinto: azul
Quarto:          verde
Terceiro: amarelo'-.
Segundo: laranja
Primeiro: vermelho
Diagrama dos chakras


Sugestão de ritual: Orgasmo cósmico do chakra *

Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida. Sente-se ou deite-se confortavelmente, com a coluna reta. Feche os olhos. Respire fundo e, quando soltar o ar, bem devagar, sinta que está tirando todo o stress e a tensão pela cabeça, como se fosse uma roupa apertada. Jogue-os fora, bem longe de você.

* Chakras são centros de energia. Existem sete chakras localizados no corpo.


Continue a respirar relaxadamente. Visualize, sinta ou perceba a energia vibrando no âmago da Terra. Imagine um tubo comprido saindo de sua vulva e estendendo-se para dentro da Terra. Quando você respira, abre as válvulas do tubo e a energia da Terra sobe pul-sando. Atraia essa energia para o seu primeiro chakra. Quando alcança o primeiro chakra, a energia explode na cor vermelha, e o chakra fica repleto de energia vermelha rodopiante. Detenha-se um momento para experimentar os sentimentos e sensações que vêm à tona enquanto o primeiro chakra é preenchido com energia vital verme-lha. Uma sensação pode ser a de que você está sentada num tubo de fluxo contínuo de energia vermelha que fica pulsando no primeiro chakra.

Quando estiver pronta, atraia a energia vermelha do primeiro para o segundo chakra, onde fica o útero. Aí a energia explode, preen-chendo o segundo chakra com vibrante energia laranja. Experimente a deliciosa sensação de ter esses dois chakras cheios de energia revi-talizante.

Agora, atraia a energia vermelha do primeiro chakra para o segundo, de cor laranja, e suba para o terceiro chakra, que fica no plexo solar. Quando chega ao plexo solar, a energia explode na cor amarela, e o terceiro chakra fica pulsando com energia elétrica ama-rela. Dê a si mesmo um tempo para aproveitar o fato de ter três cha-kras cheios de energia revigorante.

Agora sinta a energia fluindo e subindo através de cada chakra até chegar ao quarto, que fica no centro do peito, mais ou menos onde fica o coração. Quando chega ao quarto chakra, a energia explo-de na cor verde-esmeralda, e o chakra é preenchido com energia vibrante verde-esmeralda. Saboreie a agradável sensação de ter qua-tro chakras plenos de energia vital.

Sinta, perceba ou visualize a energia movendo-se através de você em direção ao quinto chakra, que fica na garganta. A energia alcan-ça a garganta e preenche o quinto chakra com energia elétrica azul. Sinta o prazer de ter cinco chakras repletos de energia.A energia filtra-se através de você até atingir o sexto chakra, que fica entre as sobrancelhas ou "terceiro olho", onde ela explode na cor púrpura. Sinta a energia pulsando nos seis chakras.

Lentamente, a energia sobe através de todos os chakras, cres-cendo em intensidade desde o primeiro, segundo, terceiro, quarto, quinto, sexto chakra até chegar ao sétimo, que fica na coroa da cabe-ça, e então explode numa luz branca iridiscente. Você se sente vigo-rosamente carregada de energia. Todos os seus chakras estão estalan-do e vibrando com uma prazerosa, deliciosa energia. Fique com essa sensação pelo tempo que desejar, embebendo todas as suas células nesse bem-estar.

Agora visualize, sinta ou perceba a energia do universo. Ela é quente e fogosa, como o Sol? Ou é prateada, fria, como os raios de luar? Ou silenciosa e imensa, como a expansividade do espaço? Respire fundo e atraia essa energia para o sétimo chakra, ou chakra da coroa. Sinta a energia da Terra e a energia cósmica fazendo amor no chakra da coroa, preenchendo-o com o deleite da união.

Deixe que a delicadeza da energia cósmica flua no sexto chakra, suavemente, preenchendo e acariciando, penetrando e fundindo-se com a energia da Terra, até você sentir o sexto chakra explodir com a união da Terra e do cosmos.

Agora, a energia que vem do cosmos se move lenta e docemente para o quinto chakra, onde se une à energia da Terra. A energia cósmica segue então para o quarto chakra, ou chakra do coração, e ali se une à energia da Terra, de cor verde-esmeralda, até que ambas explodem na paixão de sua união e você sente a bem-aventurança. A energia cósmica agora é atraída para o terceiro chakra e se une à energia da Terra, e juntas as energias formam redemoinhos, girando, rodopiando, fazendo sua dança de amor, e você sente o êxtase. A energia cósmica é então atraída para o segundo chakra. Ela encon-tra a energia da Terra, e ambas fazem amor até você tremer de pra-zer. Quando a energia cósmica adentra o primeiro chakra e se une à energia da Terra, há uma explosão orgásmica. Você se sente extáti-ca. Todos os seus chakras experimentam o orgasmo cósmico, e você se sente energizada, relaxada, e totalmente revigorada.


Quando se sentir plena, será o momento de cobrir os chakras. Comece com o sétimo: imagine uma capa ou tampa sendo colocada so-bre o chakra para manter a energia dentro de você. Depois de cobrir o sétimo chakra, cubra o sexto, depois o quinto, o quarto, o terceiro, o segundo e o primeiro. Respire fundo e abra os olhos. Seja bem-vinda!


Sou a fonte definitiva

que dança através de todas as formas Sou a força animadora

que vibra para o mundo existir Eu ativo

fortaleço potencializo Deixe-ime preenchê-la

com êxtase cósmico Deixe-me religá-la recarregá-la renová-la

Eu sou o néctar do mel da doce bem-aventurança que serpenteia pela sua coluna

ligando todos os seus chakras numa grande orgia orgásmica de poder

e vitalidade


ENERGIA!

1 de nov de 2017

As 10 Plantas Mestras Professoras

Medicinas da Mãe Terra

As 10 Plantas Mestras Professoras:


1 - CHACRONA (Psichotria viridis) e JAGUBE (Banisteria caapi)

A Chacrona e o Jagube estão no topo da classificação, como se estivem empatados, pois ambos são matéria-prima para a preparação da Ayahauska ou "Vinho das Almas", a bebida sagrada que mais tem colaborado para a cura e expansão da consciência. A sustância ativa da Chacrona é o DMT (N-dimetiltriptamina) e o Jagube colabora com o crescimento de Serotonina. São as plantas mestras professoras mais poderosas do xamanismo. Plantas originárias da América do Sul, encontradas em toda a região amazônica. Utilizada para busca de auto-conhecimento e cura por pajés, xamãs e curandeiros.

2 - PEYOTE (Lophophora williamsii)

O peyote é um cacto originário da América Central e é muito utilizado pelas tribos indígenas do México e dos Estados Unidos. A substância ativa encontrada é a mescalina. Esta planta é utilizada em rituais de cura e nos remete a experiências visionárias, é utilizada pela Igreja Nativa Americana em seus cultos sagrados.

3 - WACHUMA (Trichocereus Pachanoi)

O Wachuma ou San Pedro é um cacto originário da região dos Andes, Chile, Bolívia, Perú, Equador e Colômbia. Sua substância ativa é a mescalina. Planta utilizada para cura e experiências visionárias e adivinhatórias, onde o xamã é levado a ter a visão da cura do enfermo, o espírito da planta entra em contato com o xamã ensinando-o a expulsar a enfermidade.

4 - IBOGA (Tabernanthe iboga)

A Bebida Sagrada mais usada na África chama-se Bwitists, que é uma preparação da raíz do Iboga, planta mestra muito utilizada pelos pigmeus, tribo indígena africana. Sua substância ativa é o alcalóide ibogaína. Muito utilizado pelos xamãs africanos em sessões de cura. O Iboga estimula o sistema nervoso central e induz a experiências visionárias e a transes profundos.

5 - DATURA (Datura wrightii e Datura stramonium)

Existem diversos tipos de Datura, porém, as únicas que são realmente plantas mestras professoras são a Datura wrightii e a Datura stramonium. Planta originária do México e Estados Unidos, porém, a Datura stramonium é encontrada no Brasil. Sua subtância ativa é a scopolamina. É uma das plantas mestras mais perigosas, deve apenas ser ministradas por xamãs muito experiêntes. Experiências recreativas podem ser fatais.

6 - JUREMA (Mimosa hostilis)

A Jurema, também conhecida como Jurema-preta, também é nome de uma Bebida Sagrada feita com a raiz da árvore do mesmo nome (Mimosa hostilis). Os pajés, sacerdotes tupis, também fazem outra Bebida Sagrada da jurema-branca (Mimosa verrucosa), para estimular sonhos afrodisíacos. É um tipo de Bebida Sagrada servida em reuniões especiais. Das raízes e raspas dos galhos, os feiticeiros e pajés, babalorixás, os mestres do catimbó, os pais-de-terreiro do candomblé de caboclo fazem uso abundante. Sua substância ativa é o DMT (N-dimetiltriptamina). É utiliza tradicionalmente para fins medicinais e religiosos. Sua casca é usada para fins medicinais e a casca de sua raiz é a parte da planta usada nas cerimônias religiosas, pois possui maior parte dos alcalóides psicoativos.

7 - SOMA (Amanita muscaria)

O nome SOMA provém dos Vedas, escrituras sagradas da Índia, que nos relata que esta seria a Bebida Sagrada mais antiga da humanidade. SOMA é a Bebida Sagrada preparada com o cogumelo Amanita muscaria. Sacramentado até os dias de hoje na Índia, Sibéria e Austrália, por tribos aborígenes. A substância ativa do SOMA é o alcalóide ephedrina, que nos remete a transes extâticos profundos, conhecido como samadi em sânskrito.

8 - LÓTUS AZUL (Nymphaea caerulea)

Esta planta mestra é originária do Egito antigo, assim como também é encontrada na América do Sul. A Bebida Sagrada é feita através das flores da planta. Suas substâncias ativas são os alcalóides nuciferina e apomorphina, que nos enduz a experiências visionárias. Desta planta também são realizados diversos preparos afrodisíacos.

9 - SÁLVIA (Salvia Divinorum)

Existem diversas espécies de Sálvia, porém, a única considerada como planta mestra professora é a Salvia Divinorum. Também conhecida como Maria Pastora pelas tribos indígenas mexicanas e Diviner's Sage pela tribos americanas. Sua substância ativa chama-se Salvinorin A. Planta que nos remete a experiências visionárias.

10 - PARICÁ ou YOPO (Anadenanthera peregrina)

Paricá é o extrato moído, rapé, do caule ou das sementes da árvore conhecida no Brasil como Angico. Planta originária da América do Sul, encontrada especialmente no Brasil. Sua substância ativa é o DMT (N-dimetiltriptamina). Muita utilizado pelas tribos indígenas em rituais de cura e em experiências adivinhatórias, onde o xamã ou pajé, é levado a ter a visão da cura do enfermo. Durante o ritual o xamã inala junto com o enfermo uma quantidade do rapé de paricá para entrarem no estado alterado de consciência, estado este que proporciona as experiências de cura.

Autor: Akaiê Sramana

30 de out de 2017

Senhora das Feras - RELACIONAMENTO


Mitologia - A Deusa representada pela Senhora das Feras era conhecida pelo povo da Suméria, de Creta e do vale do Indo (índia). Seu nome é amplamente conhecido por causa do culto à sua escrita ancestral. Ela também era conhecida como a Creatrix Cósmica, a força criativa, fértil, doadora de vida. Seus animais especiais eram considerados manifestações sagradas da própria divindade. Ela aqui é representa-da como uma mulher grávida, cercada de animais prenhes, o que demonstra que ela é uma imagem muito forte da fertilidade. Normalmente ela aparece entronizada com um leão ao seu lado, indicando soberania e força.

Significado da carta - A Senhora das Feras caminha lenta e serenamente para dentro de sua vida, para dizer que é hora de. você concentrar-se em relaciona-mentos que a apoiem e alimentem, com o filho em gestação, com o animal (ou animais) na sua vida, um amante, a família, amigos e ou colegas de trabalho. Relacionar-se com os outros possibilitará que você veja os aspectos de si mesma que normalmente não vê. Os rela-cionamentos são o espelho no qual você pode ver realmente quem é. A totalidade é alimentada quando você enxerga quem de fato é, aceita o que vê, e tenta curar o que precisa ser curado.

Você está mantendo um relacionamento que aperta todos os seus botões, traz à tona todas as suas questões, faz você se sentir como "uma mulher à beira de um ataque de nervos"? Se todos se compro-metessem a fazer sua parte, se todos se dispusessem a aceitar os pró-prios aspectos, sua parcela de responsabilidade, isso poderia ser uma mina de ouro. Talvez você esteja mantendo um relacionamento ofen-sivo, que a magoa continuamente, sem fatores atenuantes, ou um relacionamento em que seu parceiro não está atento a essas questões.


Este poderia ser o momento de juntar suas forças, lamber as feridas e ir adiante. Talvez um pouco mais de comunicação ou aceitação pos-sa ajudar essa relação. Se você deseja um relacionamento, este é o momento de abrir-se e comprometer-se. A Senhora das Feras diz que a dança do relacionamento é o método rápido para evoluir a cons-ciência e o poder pessoal. Ela é alegre, dolorosa, frustrante, anima-dora, aniquilante, e vale completamente a pena.


Sugestão de ritual: Crie situações em que todos ganhem

Reserve um horário e um lugar em que você e seu parceiro, um mem-bro da família ou amigo, possam estar juntos sem serem interrompi-dos. Se ninguém estiver disponível para fazer este ritual com você, ele pode ser feito como uma jornada solitária. Você precisará de al-go que possa servir como "bastão ou pedra de falar".*

Todos devem ter clareza quanto às próprias necessidades de mo-do que possam expressá-las com precisão. Criar situações em que to-dos ganhem junta as partes para encontrar soluções que atendam a todos. Se houver alguma emoção em torno de uma necessidade ou se surgirem sentimentos durante o ritual, é preciso lidar com essas emoções e/ou sentimentos durante o ritual e alcançar uma situação em que todos saiam ganhando (ver Deméter: Sentimentos/Emoções, pp. 66-69).

Para criar um espaço sagrado, você pode celebrar um ritual com-pleto chamando os elementos/pontos cardeais, queimando incenso, convidando seus animais-guias, a Deusa e Deus e/ou outros guias espi-rituais; ou pode ainda invocar o espírito da cooperação e da perfei-
Um objeto que é segurado por uma pessoa de cada vez, indicando que apenas ela cem a prerrogativa de falar. Todos os presentes devem ouvir de modo respeitoso até a pessoa terminar de falar. Então ela passa o "bastão" para a pessoa seguinte e assim por diante, até todos terem a chance de se expressar e ser ouvidos.ção. Depende de você. Lembre-se de fazer apenas o que for apropria-do e respeitoso para todos.

Assim que o espaço sagrado tiver sido criado, é hora de passar o "bastão de falar". Cada pessoa expõe suas necessidades; então vocês chegam a um acordo. Por exemplo: você quer ir patinar às quintas-feiras à noite e precisa que seu marido tome conta das crianças. Ele quer ir aos encontros no clube científico às terças-feiras à noite e quer que você fique com as crianças. Você concorda em ficar nas noites de terça se ele ficar às quintas. Essa é uma situação em que todos ganham.

Pode haver situações em que você tenta negociar mais e, possi-velmente, tenha de assumir algum compromisso, de modo a serem atendidas as necessidades de todos. É realmente importante concor-dar com algum compromisso proposto. Só você pode decidir se deve comprometer-se, e em alguns casos talvez não possa fazer concessões. Nem todas as situações, porém, se resolvem assim. Há ocasiões em que você cede, em que outra pessoa cede, e em que todos têm de ce-der. Relacionamentos são um ato de equilíbrio. Quanto mais você se empenhar em criar situações em que todos ganham, mais frequente-mente terá sucesso.

que eu quero é a união

de um jeito agradável e apropriado Começo a dança com o outro sabendo que ela me levará
a todos os lugares que temo a alguns lugares que amo

muitos lugares que precisam de cura Ouço com o coração

e comunico'me de um lugar de autoconhecimento Conscientemente me entrego
e sei como me resgatar Vejo-me refletida

tão perfeitamente no outro

que inicio minha jornada mais importante para buscar e exigir



mais de que eu sou

23 de out de 2017

Sedna - VÍTIMA


Mitologia - Os Inuit da América do Norte a chamam de Sedna, Deusa do mar. Sedna era uma bela mulher, bonita, mas não estava satisfeita com os muitos admiradores que a cortejavam. Enfeitiçada por uma gaivota que lhe prometeu muito alimento e servas, ela foi viver com o povo dos pássaros. Em vez de receber o prometido, Sedna foi forçada a viver no meio da sujeira e da miséria. Quando o pai veio visitá-la, ela implorou que ele a levasse de volta para casa através das águas. O povo dos pássaros perseguiu os dois e, para salvar a vida da filha, o pai de Sedna jogou-a no mar. Como ela tentasse subir outra vez ao barco, ele cortou-lhe os dedos, que se transformaram em peixes e mamíferos marinhos.


Significado da carta - Sedna entrou nadando na sua vida para dizer que você precisa parar de ser uma vítima. O caminho para a totalidade agora está em reconhecer como você foi apanhada e está vivendo o arquétipo da vítima, para depois mudar o padrão, fortalecendo-se. Você se surpreende perguntando: " Por que isso está acontecendo comigo?" Não fique presa ao "por quê". Encare de modo realista aquilo que você está criando, em seguida trabalhe para mudar isso. Você sente que as suas necessidades são insignificantes demais para negociar? Parece que to-dos querem tirar vantagem de você? O caminho para a totalidade es-tá em reconhecer quando você está fazendo o papel de vítima e parar de fazer isso. Sedna diz que todos nós somos vitimizados por algo, por instituições patriarcais, pela discriminação baseada na raça, no sexo, nas preferências sexuais, na religião ou na cor. Ela a encoraja a recla-mar o seu poder (ver Lilith: Poder, pp. 118-121)..Sedna diz que você é preciosa e necessária demais na dança da vida p£.ra desperdiçar ener - gia valiosa e tempo sendo uma vítima. Em vez de dissipar sua ener-gia, crie o que você quer.

Sugestão de ritual: Dance sua vítima

Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida. Ponha uma música dançante para tocar ou componha a sua própria música, com um tambor ou chocalho. Escolha um lugar bem espaço-so para poder se movimentar; se preferir, faça isso como uma visua-lização ativa.

Coloque a carta de Sedna onde ela possa ser testemunha da sua dança. Você pode até mesmo falar diretamente com ela e pedir-lhe que esteja presente. Respire fundo e relaxe. Quando estiver pronta, ligue a música e/ou toque seu chocalho ou tambor. Comece afirman-do em voz alta:" Eu sou uma vítima." Continue afirmando isso várias

vezes. Deixe que o canto a leve para onde você precisa ir. O seu can-to deve levá-la a outras frases, gritos ou lamentos. Deixe vir à tona o que for necessário, deixe vir. Deixe que o corpo expresse os seus sen-timentos por meio do movimento. Você pode fazer alguma coisa bem simples, como bater com os pés no chão com raiva ou ficar pulando. Não hesite em expressar tudo o que precisa ser expressado, e conti-nue dançando, até terminar.

Agora entoe as palavras: "Eu sou forte", e acompanhe seu cân-tico com movimentos até sentir-se poderosa, forte e segura. Respire fundo e solte o ar lentamente. Agradeça a Sedna pela sua ajuda. Se-ja bem-vinda, mulher de poder!

Meus dedos foram decepados bateram em mim

fui ferida machucada mentiram para mim fui traída

fui abandonada

Meu sofrimento era imenso

 mas lá embaixo nas profundezas no coração do oceano

onde me deixaram para morrer compreendi minha impotência o modo como vivi minha vida desamparada e com medo sempre numa atitude passiva em vez de ativa
e percebi o que fiz

À medida que a compreensão expandiu a minha consciência peixes e mamíferos aquáticos cresciam dos meus

dedos cortados Transformei-me num "velho prato de comida" Aquela que sustentou sua gente Não mais uma vítima