8 de jul de 2016

08 DE JULHO - Celebração do Dia

Sunna por Thalia Took
Festa de Santa Sunniva, versão medieval cristianizada da deusa solar nórdica Sunna. Como para os povos nórdicos o Sol representava a Fonte Criadora da Vida, ele era representado por uma deusa. Segundo as lendas, Sunna sentava-se nas pedras, começando a fiar em sua roca de ouro uma hora antes do Sol nascer. 

Chamada de "Noiva Luminosa do Céu"Sunna carregava o disco brilhante do Sol em sua carruagem, puxada por dois cavalos fogosos. Para proteger a terra do calor demasiado do Sol, ela usava seu escudo mágico. Ela também defendia os homens contra os anões malévolos, petrificando-os com seu olhar. As pedras lhe eram sagradas e, para honra-la, os homens ergueram inúmeros círculos de pedra, espalhados por toda a Escandinávia.

Celebração da deusa finlandesa do Sol e do dia, a Virgem Dourada. Antigamente, seus fiéis untavam suas imagens de madeira com sangue dos animais que, nesse dia, eram sacrificados em sua homenagem (renas brancas, ovelhas ou cabras). Na Noruega, quando os primeiros raios do Sol apareciam após os escuros meses de inverno, as mulheres desenhavam símbolos solares com manteiga nas portas de suas casas.

Nos países eslavos, reverenciava-se Sundy Mumy, a Mãe do Sol, pedindo-lhe que esquentasse o tempo e fortalecesse seu filho, o Sol.

Parada das moças em Portugal, carregando cestos com pão, enfeitados com flores. Acreditava-se que, com essa oferenda, os espíritos das doenças eram aplacados e afastados pelo resto do ano.

*informações extraídas do livro “O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.  http://www.teiadethea.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário