31 de jul de 2017

Eostre - CRESCIMENTO

Mitologia - A deusa germânica da fertilidade, da agricultura e da primavera, Eostre, ou Eastre, era celebrada com o ateamento ritual dos fogos da aurora como proteção para as plantações. Ela simboliza a primavera, o novo crescimento e o renascimento. Certa vez, quando a Deusa estava demorando a chegar, uma menininha encontrou um passarinho prestes a morrer de frio e pediu ajuda a Eostre. Uma ponte de arco-íris surgiu, e Eostre veio com seu vestido vermelho de quente e vibrante luz do sol, que derreteu a neve. A primavera chegou. Como o passarinho estivesse mortalmente ferido, Eostre transformou-o numa lebre do gelo que botava ovos de arco-íris. Como um sinal da primavera, Eostre ensinou a garotinha a observar quando a lebre do gelo surgisse nas florestas.

Significado da carta - Eostre entra na sua vida com uma mensagem primaveril de cresci-mento pessoal. É tempo de abrir-se às coisas da sua vida que facilitam o crescimento, o desenvolvimento, a evolução. Há uma aula ou um curso que você vem pensando em frequentar? Faça-o agora! Há algo novo que gostaria de incluir na sua vida? Inclua-o agora! Você acaba de passar por um período de estagnação e letargia em que na-da parece estar acontecendo? Deixe-o ir embora. Agora é hora de crescer. Eostre diz que a totalidade é alimentada quando você aceita experiências, corre riscos e enfrenta situações que a fazem expandir-se. A expansão promove o crescimento.

Sugestão de ritual: Crescimento

Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida. Sente-se confortavelmente, com a coluna reta. Feche os olhos. Inspire contando até seis, prenda a respiração contando até seis e expire da mesma forma. Faça isso três vezes. Deixe que uma sensação de relaxamento e de bem-estar se espalhe por todo o seu corpo. Agora, escolha uma planta. Pode ser uma planta que você conheça bem ou uma que você imagine, uma planta cultivada ou uma planta silvestre. Você é a semente dessa planta, e acaba de ser colocada no solo por mãos humanas, por pés de animais, ou pelo sopro do vento. Você esteve adormecida, presa num estado de vida latente até surgirem as condições adequadas para o início do seu ciclo de crescimento. Agora é hora de despertar e crescer. Você sente um formigamento e vibra à medida que começa a se expandir. Seu movimento e sua expansão fazem com que você brote suavemente da sua casca. Agora você pode começar a absorver aquilo de que precisa para crescer.

Você suga a umidade do solo e tudo o que a alimenta. Você só absorve aquilo que de fato precisa e você sabe do que precisa. Em primeiro lugar, você desenvolve as raízes. Elas se aprofundam na terra, tanto para firmá-la quanto para buscar aquilo de que você precisa para continuar a crescer. Agora você começa a expandir-se para cima, respondendo à luz e ao calor do sol, e surgem as primeiras folhas verdes. Mais calor e luz solar empurram você para cima e para fora. Mais água e nutrientes da terra, e você cresce e cria mais folhas e raízes mais profundas. A medida que as condições à sua volta continuam a alimentá-la, você e seu ambiente continuam com a dança serpeante de absorver e expandir, de inspirar e expirar, ao mesmo tempo que você continua a desenvolver-se e tornar-se exatamente quem é.


Fique com esse sentimento, sensação ou imagem de inspirar — absorvendo aquilo de que precisa — e expirar — expandindo e crescendo — por tanto tempo quanto for apropriado para você. Então faça uma inspiração profunda e expire devagar, voltando ao seu corpo humano. Quando estiver pronta, abra os olhos. Seja bem-vinda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário